Vítor Emanuel III - Moruzzi Numismática – Moedas e notas em Roma

pesquisar o site
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Vítor Emanuel III

Saiba mais > As colecções italianas

Nascido em Nápoles em 11 de Novembro de 1869, Vítor Emanuel III, terceiro Rei da Itália, ascendeu ao trono em 29 de Julho de 1900 após o assassinato do pai, Humberto I, que teve lugar em Monza. Os primeiros anos de seu reinado são considerados como um dos melhores períodos da história italiana, quer a nível económico, quer a nível social. Jovem e aberto ao novo século, foi capaz de intuir, em particular, o talento do estadista Giovanni Giolitti, que regeu efectivamente a Presidência do Conselho até à Segunda Guerra Mundial.
Favorável a entrada em guerra, no mesmo dia da declaração de guerra contra a Áustria ,ele chegou à frente onde permaneceu até o fim do conflito, nomeando como lugar-tenente do Reino o primo dele, o duque de Génova. Após a derrota de Caporetto, em Peschiera, convenceu pessoalmente os aliados, que queriam retirar-se perto do Po, a resistir na linha do Piave. Já no mês de Novembro de 1918, depois da derrota da Áustria, visitou Trieste e Trento, que se tornaram de novo parte da Itália.
Os árduos anos do pós-guerra causaram uma grave crise económica e política que afectou toda a Europa e a Itália, em particular com tumultos, manifestações e violência nas ruas. A classe política italiana não foi capaz de lidar com a crise. No mês de Outubro de 1922, a demissão do primeiro-ministro, Facta, pôs o Rei entre a espada e a parede, como o governo dele era o terceiro a cair em 10 meses. Além disso, os líderes militares dissuadiram o rei para não pôr à prova o exército durante a Marcha sobre Roma. Abandonada a ideia do governo Salandra-Mussolini, só naquele momento o Rei confiou o encargo a Mussolini, que lançou um governo de coalizão. Infelizmente, a tentativa de manter o fascismo no âmbito parlamentar naufragou em 1925 com o estabelecimento do Regime.
A derrota durante a Segunda Guerra Mundial levou finalmente o Soberano a pôr fim à ditadura. Com o armistício assinado no 8 de Setembro de 1943, o Rei e o novo primeiro-ministro deixaram Roma para evitar a captura por parte dos alemães, conseguindo atingir a região da Puglia, único território ainda nas mãos da administração italiana.
Em 5 de Junho de 1944, nomeou o seu filho Humberto lugar-tenente geral do Reino e  retirou-se à vida privada, em Nápoles. Em Maio de 1946, abdicou e partiu para o exílio no Egipto, entregando ao povo italiano a colecção de moedas italianas (uma das maiores do mundo, de valor inestimável), que criou com mais de 60 anos de estudos e pesquisas. Personalidade complexa, mas homem de grande cultura, ainda hoje é considerado um ponto de referência  - graças à sua obra "Corpus Nummorum Italicorum" - para a ciência numismática em geral, não só italiana. Foi enterrado em Alexandria de Egipto, onde morreu em 1947.
Franco Ceccarelli

Qualquer expressão de cada indivíduo é diferente e pessoal, de acordo com a lógica do seu pensamento. Uma grande quantidade de produções intelectuais, especialmente na Internet, são gratuitamente disponibilizadas a todos. No entanto, não se deve esquecer que há obrigações morais e legais em respeitar a autoria das criações que não se podem reproduzir sem o consentimento de quem as realizou. Copyright Moruzzi Numismática © 1999-2016

 
© Copyright Moruzzi Numismatica 1999/2016 - All rights reserved P.IVA IT 01614081006
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal