Lugar-tenência - Moruzzi Numismática – Moedas e notas em Roma

pesquisar o site
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Lugar-tenência

Saiba mais > As colecções italianas

No dia 4 de Junho de 1944 as tropas americanas chegaram a Roma (primeira capital europeia a ser libertada pelos alemães) e já no dia seguinte o rei Vítor Emanuel III, conforme o que decidiu com o Governo, tinha delegado os seus poderes constitucionais ao seu filho Humberto, Príncipe do Piemonte, nomeando-o Lugar-tenente geral do Reino com o Decreto Real 140/44 de 5 de Junho de 1944. A Lugar-tenência era um instrumento constitucional, previsto no Estatuto Albertino, que Vítor Emanuel III tinha utilizado quando rebentou a Primeira Guerra Mundial: ele tinha deixado Roma para ir à frente, nomeando Lugar-tenente o  primo Tomás de Sabóia, duque de Génova de 1915 a 1918.
A Lugar-Tenência de Humberto foi um período muito turbulento da história italiana, embora nos dois anos de duração foram iniciadas algumas reformas fundamentais para o futuro desenvolvimento democrático do país. Já com o Decreto de Lugar-Tenência 151/44 de 25 de Junho de 1944, foi de facto estabelecido que a futura organização institucional teria sido decidida pelo povo quando a guerra tinha terminado. Em 1945, o direito de voto foi estendido às mulheres e com o Decreto 98/46 foram criadas as normas do futuro referendo institucional.
Nos últimos meses da guerra, quando maiores porções do Território Nacional foram devolvidas progessivamente à administração italiana graças aos aliados, a Lugar-tenência manteve cada acção política no âmbito do mais rígido respeito da prática constitucional tentando, de qualquer maneira, aplacar as paixões políticas e combater os extremismos de cada cor. Em 9 de Maio de 1946, com a abdicação definitiva do Rei Vítor Emanuel III, o Lugar-tenente ascendeu, mesmo formalmente, ao trono da Itália com o nome de Humberto II. Permaneceu no cargo até o seguinte 13 de Junho, quando, a seguir o contestado referendo institucional de 2 de Junho, ele deixou a Itália para o exílio em Portugal, onde morreu em 1983.
Como o Pai, também Humberto foi apaixonado numismata e coleccionador, em particular de medalhas relacionadas com a Dinastia dele. Quando morreu a importante colecção, que tinha organizado desde quando era muito jovem, foi doada por sua vontade ao Estado italiano, para completar a imensa Colecção Real doada pelo pai em 1946. Além disso, ele quis que a doação fosse entregue antes da sua morte, desde que o gesto fosse conhecido somente após a sua morte.
Franco Ceccarelli

Qualquer expressão de cada indivíduo é diferente e pessoal, de acordo com a lógica do seu pensamento. Uma grande quantidade de produções intelectuais, especialmente na Internet, são gratuitamente disponibilizadas a todos. No entanto, não se deve esquecer que há obrigações morais e legais em respeitar a autoria das criações que não se podem reproduzir sem o consentimento de quem as realizou. Copyright Moruzzi Numismática © 1999-2016

 
© Copyright Moruzzi Numismatica 1999/2016 - All rights reserved P.IVA IT 01614081006
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal